Várias cidades do Brasil fazem Bicicletada em apoio as ciclovias de São Paulo

Bicicletada que aconteceu no dia 19 de março, em apoio as ciclovias de São Paulo.

Bicicletada que aconteceu no dia 19 de março, em apoio as ciclovias de São Paulo.

Na próxima sexta-feira, 27 de março, a Bicicletada de várias cidades do Brasil será em apoio as ciclovias de São Paulo. Fortaleza, Blumenau, Rio de Janeiro e Belo Horizonte já criaram eventos no facebook.

Blumenau:

https://www.facebook.com/events/1592919994284997/

Rio de Janeiro

https://www.facebook.com/events/394683364045391/

São Paulo

https://www.facebook.com/events/330825983780594/

Fortaleza

https://www.facebook.com/events/1560615607560487/

Belo Horizonte

https://www.facebook.com/events/892012437503518/

No dia 22/03 Florianópolis, Natal, Recife e Campo Grande aderiram.

Floripa

https://www.facebook.com/events/1570588189863381/

Natal

https://www.facebook.com/events/1592678867685123/

Recife:

https://www.facebook.com/events/1642032596016643/

Campo Grande:

https://www.facebook.com/events/344676739054629/

Curitiba e Maringá criaram seus eventos no dia 23/03.

Curitiba

https://www.facebook.com/events/1627560180790523/

Maringá

https://www.facebook.com/events/438476956329897/

Brasília:

https://www.facebook.com/events/1037454626284371/

Os eventos foram criados para mostrar profunda revolta ao absurdo que é tentar barrar a revolução que está acontecendo em São Paulo, que sofre uma batalha diária desde junho de 2014, quando o prefeito Fernando Haddad ( PT) começou a implantar ciclovias na cidade. A meta é que até o final de 2015 haja 400 km de vias exclusivas para ciclistas.

O que é um benefício para a cidade, até mesmo para os que não usam a bicicleta, virou uma guerra partidária. Ciclistas são hostilizados nas ruas pelo fato das pessoas relacionarem as ciclovias com o partido político da atual gestão.

Este vídeo, simples e direto, explica muito bem a situação. “Ciclista não é partido político, é um ser humano que se locomove de um lugar para o outro” – explica o ciclista.

O abaixo-assinado em apoio as ciclovias, criado pelo Vá de Bike e assinado por diversos coletivos e associações no dia 19/03,  já passa de 15.000 assinaturas. Para assinar é só acessar o link abaixo:

https://www.change.org/p/petição-a-favor-da-implantação-de-ciclovias-em-são-paulo

Essa outra petição é para que o juiz cancele a liminar que paralisa as obras cicloviárias da cidade.

https://www.change.org/p/juiz-luiz-fernando-rodrigues-guerra-cancele-a-liminar-do-processo-1009441-04-2015-8-26-0053-que-pretende-paralisar-todas-as-obras-cicloviárias-na-cidade-de-são-paulo?recruiter=86477396&utm_source=share_petition&utm_medium=facebook&utm_campaign=share_facebook_responsive&utm_term=des-lg-share_petition-no_msg&fb_ref=Default

Bicicletada Nacional não acontece desde 2012

No dia 02/03 sob forte chuva, ciclistas fazem homenagem a Julie Dias. Foto: Rachel Schein

No dia 02/03/ 2012 sob forte chuva, ciclistas fazem homenagem a Julie Dias. Foto: Rachel Schein

A última vez que houve uma Bicicletada em nível nacional foi depois da morte de Julie Dias, no dia 06 de março de 2012. Na ocasião outros 5 ciclistas tinham sido mortos em atropelamentos em várias cidades do Brasil e criou-se uma comoção nacional, resultando numa Bicicletada no Brasil inteiro. Em São Paulo o evento teve a cobertura da Casa Fora do Eixo:

No dia 02 de março de 2012, a sexta-feira em que Julie foi atropelada, centenas de ciclistas se mobilizaram para uma homenagem a ciclista e caminharam sob chuva fortíssima  pela Av. Paulista empurrando suas bicicletas. A grande Bicicletada, envolvendo outras cidades do Brasil, foi marcada para a terça-feira dia 06, 4 dias depois.

A Bicicletada, ou a Critical Mass, evento em que ciclistas pedalam para mostrar sua existência no trânsito e celebrar a bicicleta,  acontece tradicionalmente na última sexta-feira do mês em várias cidades do mundo, exceto algumas, entre elas Buenos Aires, que acontece no primeiro sábado do mês, e Montevideo, que acontece no segundo.

Somente em casos especiais são marcadas eventuais Bicicletadas, como por exemplo a ação promovida pelo Ministério Público para paralisar as obras das ciclovias. Depois de duas horas da criação do evento, já haviam mais de 1000 confirmações. A ação mobilizou cerca de 300 ciclistas no mesmo dia e agora se espalha pelo Brasil.

Se você for de uma dessas cidades, confirme sua participação, ajude a engrossar a massa comparecendo no dia 27/03 e ajude a divulgar os eventos para seus amigos. Se sua cidade ainda não tiver um evento, é só criar e espalhar! 🙂

São Paulo agradece o apoio!

 

Anúncios
Esse post foi publicado em manifestação, mobilidade, protesto. Bookmark o link permanente.

17 respostas para Várias cidades do Brasil fazem Bicicletada em apoio as ciclovias de São Paulo

  1. Oneide Teixeira disse:

    No protesto que condena a paralisação das obras pela Justiça, não se vê negros, não se vê pobres,não se vê nordestinos, apenas indivíduos de formação acadêmica, desfilando Bikes que custam milhares de reais, parece um desfile de moda.

    O governo e o comitê executivo da classe dominante, o protesto confirma a regra, um protesto da elite paulista branca reivindicando o uso do dinheiro dos pobres para satisfazer seus caprichos burgueses.

    Todos eleitores e apoiadores do atual governo. O dinheiro publico é usado não para melhorar a qualidade de vida do negro pobre da periferia mas para aliviar a culpa de uma elite paulista branca entediada.

    Curtir

    • Olha, Oneide, a minha bike custou 700 reais e a Bicicletada é a manifestação mais democrática que eu conheço.
      Pedalando conheci gente de todos os niveis sociais, culturais e econômicos.
      Apoiadores do atual governo não sei porque tem gente de todos os partidos, mas apoiadores das ciclovias com certeza, afinal porque estamos há tanto tempo gritando nas ruas? Na próxima Bicicletada venha pedalar com a gente!
      bj
      Rachel

      Curtir

      • michel disse:

        Eu defendo ciclovias por ideologia, mas no contexto atual definitivamente é para as classes média e alta, eu não acho nem que bicicletas sejam acessíveis para boa parte da população.

        Curtir

  2. fabiormart disse:

    Oi Rachel, acho que há um mal entendido. Não existe nenhuma batalha contra os ciclistas, o MP apenas barrou momentaneamente as ciclovias ate que seja apresentado um estudo mais aprofundado.

    O que estamos vendo é uma dezena de quilometros de ciclofaixa sem a minima segurança para pedestres e ciclistas e acredito que você é a favor da segurança do ciclista, correto? Muitas vezes sem inicio e sem fim, sem cruzamentos seguros e até com uma arvore no meio?!?!?

    Se as ciclovias e ciclofaixas são tão positivas assim, acredito que rapidamente o prefeito poderá mostrar o estudo feito para a execução das mesmas, um prefeito não faria um projeto desse tamanho sem o devido planejamento, correto?

    Porque 400km de ciclofaixas e não 300 ou 500km, voce saberia me responder? Existem ligações entre a periferia e as estações de trem e metro, com os devidos bicicletários? Quando não tem calçada, voce é a favor então do cadeirante dividir a mesma pista que bibicletas em alta velocidade?

    Se voce diz que o projeto esta ainda em construção, qual o problema de se planejar antes de construir?

    Acredito que voce deseja que a ciclovia fique como um legado para a cidade, entretanto se for feita de qualquer modo, em breve as mesmas estarão apagadas (com a tinta barata) e esquecidas. Se vai lutar por algo, lute para que seja bem feito.

    obs.: Não passe vergonha em dizer que também existem buracos na cidade de NY. Uma coisa é ter um buraco, outra é construir um ciclovia em cima do buraco, antes de consertá-lo.

    Um abraço,

    Curtir

    • Bom, vamos por partes:
      1 – “O que estamos vendo é uma dezena de quilometros de ciclofaixa sem a minima segurança para pedestres e ciclistas e acredito que você é a favor da segurança do ciclista, correto? Muitas vezes sem inicio e sem fim, sem cruzamentos seguros e até com uma arvore no meio?!?!?”
      Bom, o plano é de 400 km e ainda temos 220, então as ciclovias ainda não estão conectadas. Tem arvore no meio, postes, buracos. Por exemplo, na Sumaré tem bastante isso, e isso desde que ela foi construída. Eu costumo desviar e que eu saiba não houve nenhum acidente até agora.to fazendo um video pra ajudar a esclarecer isso.
      2 – “Se as ciclovias e ciclofaixas são tão positivas assim, acredito que rapidamente o prefeito poderá mostrar o estudo feito para a execução das mesmas, um prefeito não faria um projeto desse tamanho sem o devido planejamento, correto? ”
      Tem um texto que fala sobre o planejamento neste link: http://spressosp.com.br/2015/03/20/paralisar-construcao-de-ciclovias-e-uma-decisao-arbitraria-e-irresponsavel-afirma-especialista/
      Qto ao estudo de impacto no trânsito, tirar carros estacionados e colocar uma ciclovia não causa impacto nenhum.
      3 – “Porque 400km de ciclofaixas e não 300 ou 500km, voce saberia me responder?
      Foi o plano que o prefeito apresentou na sua campanha, caso fosse eleito.
      4 – “Existem ligações entre a periferia e as estações de trem e metro, com os devidos bicicletários?”
      Olha, em agosto foi inaugurado um biciletário no Largo da Batata, zona oeste, em outubro foi entregue a Ciclovia do Jardim Helena, zona leste, que liga a estação da CPTM,tem bicicletário la, depois foi entregue a ciclovia da av. Anhaia Melo, que liga com o metrô Vila Prudente. Acho que saímos do zero, não dá pra cobrarmos tudo de uma vez, certo? Acho que isso ainda vai demorar um pouco, mas acredito que tudo vá se interligar no final.
      5 – “Quando não tem calçada, voce é a favor então do cadeirante dividir a mesma pista que bibicletas em alta velocidade?”
      Bicicletas em alta velocidade? Quando a gente tá de bicicleta e vê um pedestre, um cadeirante ou até mesmo um carro na ciclovia, qual a atitude natural? Reduzir a velocidade e desviar, não?
      6 – “Se voce diz que o projeto está ainda em construção, qual o problema de se planejar antes de construir?”
      A resposta está no item 2.
      7 – “Acredito que voce deseja que a ciclovia fique como um legado para a cidade, entretanto se for feita de qualquer modo, em breve as mesmas estarão apagadas (com a tinta barata) e esquecidas. Se vai lutar por algo, lute para que seja bem feito.”
      Esse link pode ajudar a responder: http://vadebike.org/2015/02/ciclovias-pintura-buracos-calcadas-ronaldo-tonobohn-cet/
      8 – Não passe vergonha em dizer que também existem buracos na cidade de NY. Uma coisa é ter um buraco, outra é construir um ciclovia em cima do buraco, antes de consertá-lo.”
      Acho q o link da resposta acima fala sobre isso também. Mas também acrescento dizendo que antes eu passava nos mesmos buracos, só que sem a segregação era bem mais perigoso.
      Espero ter respondido tudo.
      Obrigada
      bj
      Rachel

      Curtir

      • iara disse:

        Touché

        Curtir

      • fabiormart disse:

        Oi, obrigado pelas respostas. Porém continuo divergindo em alguns aspectos importantes:
        3) Então os 400kms foi totalmente arbitrario, apenas uma promessa de campanha? Entende o meu ponto?
        4) Largo da Batata não é periferia
        5) Otimo ponto para discussão, mas infelizmente as coisas não acontecem dessa forma romantica. Eu acredito que voce realmente faça isso, porém não posso afirmar que todos fazem. Se assumo como verdadeiro o seu ponto, logo também não deveria ter acidentes de carros com bicicletas, haja vista que a lei de transito regulamenta uma distancia minima de 1 metro entre carro e bicicleta, e voce sabe que isso nao acontece no dia a dia.
        É obrigação no planejamento zelar pela segurança. Hoje em dia, acredito que voce concorde, eu vejo diversos ciclistas que nao respeitam a lei de transito, passando em farol vermelho etc. Não estou generalizando, mas sabemos que isso acontece, logo não dá para contar com o bom senso nessas horas.
        8) Esse é um grande problema, nos acostumamos a nos contentar com qualquer coisa. Mas me desculpe, pela minha formação isso é inaceitavel. Se existe um buraco, primeiro se conserte o buraco e depois faça a ciclofaixa. Caso contrário, gasta-se verba com a ciclofaixa, volta e conserta o buraco, e gasta-se novamente com a ciclofaixa.
        Isso é bom para o empreiteiro, porém péssimo para o meu e o seu dinheiro.

        Não questiono a sua luta e acho fundamental pessoas que defendam uma causa, porém o meu ponto é que precisamos aprender a ser criticos. Somente pq o cara esta pintando de vermelho a cidade está tudo bem? Não….
        Exija uma ciclovia decente, sem buracos, sem desvios e com segurança para todos.

        Abraços e sucesso!!!

        Curtir

      • Fabio, quantos buracos tem nas ciclovias? O fato é que a midia pega sempre os supostos erros pra divulgar uma informação nem sempre correta. As pessoas falam:” que absurdo, um poste na ciclovia”, até como o Cesar Tralli comentou, mas ninguém passou de bike lá pra ver que ter o poste não faz a menor diferença. quem dissemina a informação geralmente é quem esta sentado no computador, repassando algo que nao conhece. E também isso virou uma questao partidária. quem tá infeliz com o governo federal desconta nas ciclovias. Eu tb não to feliz com o governo federal, mas obviamente apoio as ciclovias, porque não é só ciclovia, entende? é uma mudança de paradigma na cidade. ciclovias são parte de um processo de mudança para devolver a cidade ao cidadão. bj

        Curtir

  3. Ciclista não é partido político, mas deveria eventualmente tomar partido político sim. Estão vendo agora o que é nos dias de hoje alguém ser do PT: não importa o que faça, está a priori errado, roubando, etc. Tanto a mídia quanto os poderes constituídos APARELHADOS pela oposição, que deveriam ser isentos, bem como a população teleguiada batem o tempo todo. Se estão “batendo” até nos ciclistas, imaginem a situação do Prefeito, que não recebe apoio nem dos ciclistas beneficiados, apesar de todas as “brigas” que têm comprado.

    Curtir

  4. Pingback: Ciclovias de São Paulo recebem apoio de várias cidades do mundo | Página da Rachel

  5. Pingback: Manifestação por ciclovias em São Paulo ganha apoio de várias cidades do mundo | Página da Rachel

  6. Luciano disse:

    Caxias do Sul – RS, fazendo parte nesta Revolução Ciclística https://www.facebook.com/events/609624472506840/

    Curtir

  7. malubrand disse:

    Oi, Raquel!!
    Vai rolar bIcicletada em Cuiabá também!! o/
    Veja o Link em apoio as ciclovias da Paulista.
    https://www.facebook.com/events/680482258722332/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s